Custeio

Veja como ficará sua contribuição e a do BB para o Plano de Associados com a proposta.

Como contribuirei

Titular: 4% sobre o salário – é o percentual já em vigor, sendo que atualmente 3% é a contribuição ordinária e 1% é extraordinária, que passaria a ser permanente.

Dependentes: associados passarão a contribuir por dependente em percentuais que variam conforme a faixa salarial do titular, a sua situação (da ativa ou aposentado) e o número de dependentes. O percentual é aplicado sobre o Valor de Referência por Dependente (VRD), inicialmente fixado em R$ 342,54, e sujeito a reajuste anual aprovado pelo Conselho Deliberativo, conforme avaliação atuarial do Plano de Associados.

Importante: a soma das contribuições do titular e de seus dependentes para o Plano de Associados não ultrapassará 7,5% do salário bruto. Esse limitador não inclui cobrança de coparticipação sobre consultas e exames.

Como o BB contribuirá

O Banco do Brasil contribuirá com 4,5% sobre o salário bruto dos funcionários da ativa e dos aposentados titulares do Plano de Associados.

Além disso, o BB fará o pagamento da taxa de administração de 10% sobre o somatório das contribuições patronais e pessoais dos funcionários da ativa e seus dependentes até dezembro de 2021. Se a Proposta CASSI iniciar em outubro deste ano, o Banco pagará o valor retroativo ao período de negociação, iniciado em julho de 2018.

O BB também arcará com percentual sobre o Valor de Referência por Dependente (VRD) referente a dependentes dos funcionários da ativa, limitado a até três dependentes por titular. A contribuição será de 80% sobre VRD em 2018 e 2019, de 75% em 2020 e 2021 e de 70% a partir de 2022. O pagamento será retroativo a julho de 2018.

O Banco manterá, até dezembro de 2019, o Ressarcimento Temporário e Extraordinário (RTE) à CASSI, acordado no Memorando de Entendimentos de outubro de 2016, referente às despesas com programas (atenção domiciliar - PAD e assistência farmacêutica - PAF), coberturas especiais e CliniCASSI. O valor mensal, em vigor desde dezembro do ano passado é de até R$ 24.941,200. Esse valor deve somar até R$ 299,2 milhões em 2018 e um valor ainda maior em 2019, já que em dezembro haverá novo reajuste do RTE mensal.