MENSAGEM DO PRESIDENTE

Hoje apresentamos aos associados a Proposta CASSI, que tem o claro objetivo de garantir a sobrevivência da Caixa de Assistência nos próximos anos. O documento é fruto de amplo estudo técnico por parte dos trabalhadores da CASSI, do debate com entidades e associados, e do diálogo com o patrocinador Banco do Brasil.

O resultado é o melhor possível dentro do contexto no qual estamos inseridos. É, com toda a segurança, a solução que precisamos com urgência para garantir a operação da CASSI, e para assegurar que as mais de 700 mil vidas que compõem a Instituição continuem a ser assistidas de maneira efetiva.

É uma medida que garante o pagamento dos prestadores de serviços médicos e pretende afastar o risco imediato de intervenção pelo órgão regulador, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Isso porque, desde 2012, as reservas financeiras da Caixa de Assistência começaram a ser consumidas, levando ao quadro vigente, de comprometimento da margem de solvência e fim das reservas legais.

Importante destacar que, se aprovada, a proposta garantirá sustentabilidade financeira para os próximos 6 anos, prazo que pode ser estendido com maior eficiência da gestão dos custos. Assim, teremos fôlego para que a CASSI faça as mudanças estruturantes necessárias. Esse redesenho engloba a adequação dos processos internos, revisão dos modelos decisórios e atualização dos sistemas de tecnologia. O intuito é aprimorar processos, monitorar efetivamente os serviços prestados e, consequentemente, reduzir os gastos com despesas assistenciais.

Precisaremos sim revisitar o modelo de custeio daqui alguns anos novamente, pois uma solução definitiva, tomando por base os atuais processos de gestão e operação, elevariam substancialmente o custo do plano para todos. Antes de tal revisão, precisamos "organizar a casa", adotando ações efetivas, como a renegociação com os prestadores e a disponibilização de ferramentas para que os participantes possam fazer melhor gestão dos serviços ofertados. Para tal, é preciso dinheiro em caixa e tempo para implementar as mudanças. Depois disso, aí sim, a CASSI poderá chamar patrocinador, entidades e associados para elaboração de modelo de custeio que sustente a CASSI no longo prazo.

Não estamos aqui tentando criar um cenário caótico. Apenas retratamos a realidade, ao informar de maneira transparente as cobranças que têm sido reforçadas pelo órgão regulador, por meio de correspondências direcionadas à Caixa de Assistência e seus dirigentes.

O momento agora é de conhecer a proposta aprovada pela CASSI e compreender de quais maneiras enfrentaremos o futuro. Ninguém é obrigado a aceitar o que está posto, mas temos que ter abertura para entender que se nada for feito, de maneira urgente, existe sim um risco real de interrupção dos serviços e, também, de intervenção pela ANS.

Reforçamos nosso compromisso de compartilhar com os associados a atual situação, mesmo que o contexto seja complicado e desafiador. Não há solução simples, é preciso o envolvimento de todos. Estamos certos de que podemos enfrentar e superar essas dificuldades, de forma responsável e realista.

A CASSI é dos associados, um plano diferenciado, com ampla cobertura, grande rede de prestadores, 66 CliniCASSI e programas específicos que proporcionam o cuidado integral à saúde dos participantes.

Ter uma CASSI mais forte depende da opção que cada associado fará. Então, participe, exerça seu direito estatutário ao voto.

Vamos juntos construir a CASSI que precisamos!




Luís Aniceto Silva Cavicchioli
Presidente da CASSI