O câncer de mama pode ser percebido pela mulher como um caroço, acompanhado ou não de dor. A pele da mama pode ficar vermelha ou parecida com uma casca de laranja. Também podem surgir alterações no bico do peito, no mamilo, e aparecer pequenos caroços nas axilas.


Fique calma!


Caso encontre algo diferente em suas mamas, não se desespere.

A suspeita de câncer de mama, sem que se confirme a doença, pode gerar ansiedade e estresse.

Nem sempre essas alterações são sinais de câncer de mama, porém ao observá-las, as mulheres devem procurar o seu médico na CliniCASSI ou na rede credenciada.

Existem formas de detectar a doença na fase inicial, quando as chances de cura são maiores. O exame clínico, feito por médico ou enfermeiro treinado, e mamografia são os recursos validados e que servem para o diagnóstico precoce. Conheça o funcionamento de cada um:

Exame clínico das mamas Mamografia
Neste exame, o médico ou enfermeiro observa e palpa as mamas da paciente na busca de nódulos ou outras alterações. Deve ser feito uma vez por ano em mulheres a partir de 40 anos. É um exame de raios-x feito em equipamento específico, o mamógrafo, que permite visualizar pequenas alterações e descobrir o câncer quando o tumor ainda é bem pequeno. Toda mulher entre 50 e 74 anos deve fazer pelo menos uma mamografia a cada dois anos, mesmo que não tenha sintomas.
Histórico de câncer de mama na família

A mamografia pode ser realizada a partir de 35 anos em mulheres cuja mãe, irmã ou filha teve câncer de mama ou de ovário antes dos 50 anos. Também pode ser realizado em mulheres entre 40 e 49 anos de idade se o exame clínico da mama (ECM) apresentar resultado alterado.


Fique por dentro de algumas orientações importantes sobre o câncer de mama e não permita que informações inválidas provoquem medo em você:

Você conta com orientação de profissionais de saúde nas 65 CliniCASSI. Abaixo, a dica de alguns deles.

Clique na sigla correspondente à Unidade CASSI que deseja consultar.

Acompanhe os registros do Dia D na CASSI