Histórias de superação

Confira o que as participantes dizem sobre a experiência de serem atendidas nas CliniCASSI:


"Em abril de 2017, realizei meus exames de rotina e foi identificado um nódulo na mama esquerda. No mês seguinte eu estava passando pela cirurgia. Após três meses, em consulta com o oncologista, ele observou mais três caroços na mama direita, passei por mais uma intervenção. Em novembro, do mesmo ano, comecei o tratamento de radioterapia e quimioterapia. Na época meus cabelos caíram, apresentei vários efeitos colaterais, mas nunca perdi minha alegria de viver. A CASSI foi muito importante durante esse processo, liberando exames e as cirurgias. Minha irmã não teve esse mesmo acesso e infelizmente faleceu há dois anos devido ao câncer de mama, pois não tinha convenio médico."

Nair Volpato, 82 anos, São Paulo (SP)


"Em 2014 descobri um nódulo na mama durante o autoexame. Procurei um médico especialista e um mês depois iniciei o tratamento que durou 11 meses, entre quimioterapia, cirurgia e radioterapia. Exatamente um ano após detectar o caroço, retornei ao trabalho. Foi um período de muito aprendizado, dedicação e cuidados."

Tâmara Passos de Castro, 41 anos, Brasília (DF)


"Tinha o hábito de ler deitada e sempre fazia o exame de toque. Certa vez, eu descobri um pequeno caroço e procurei imediatamente o médico. Depois dos exames, foi constatado um nódulo maligno. Então, fiz mastectomia total do lado direito. No início foi difícil aceitar, mas superei. No período de internação, a CASSI deu todo o suporte psicológico. O profissional me visitava para saber o meu estado emocional e acompanhava também meu progresso físico."

Darcy Flemming Vieira, 84 anos, São Paulo (SP)


“O câncer me deu a oportunidade de renascer, pude olhar a minha trajetória por um ângulo completamente diferente e repensar o valor da vida”. A história de Flaviana do Vale, 30 anos, moradora de Brasília (DF), é mais um caso de força e superação.
Aos 26 anos, a escriturária descobriu um tumor maligno durante um exame de rotina. O que seria momento para abatimento e tristeza, Flaviana transformou em ação, procurou um profissional e iniciou o tratamento. A força, segundo ela, vinha da família e do marido.

Flaviana do Vale, 30 anos, Brasília (DF)

Confira abaixo o vídeo com a história de superação de Flaviana.



"Em 2016, nos exames de rotina do Exame Periódico de Saúde (EPS), o resultado da mamografia constava um caroço com suspeita de malignidade. Minha vida virou de cabeça pra baixo. Segui em frente, fortalecida pela minha fé em Deus. Vivenciei todo o processo: mastectomia ultrarradical, aproximadamente cinco meses de quimioterapia, radioterapia e três cirurgias de reconstrução mamária. A CASSI foi fundamental para o meu tratamento, tanto financeira como emocionalmente, uma vez que tive muito apoio por parte da médica Tanise Braga e de toda a equipe envolvida."

Cecilia Maria de Rezende, 52 anos, Belo Horizonte (MG)


"No final de outubro de 2012, realizei meus exames de rotina. Na época, minha médica solicitou exames complementares, pois ela achou alterações na mamografia. Fiz vários exames, todos pela CASSI e foi confirmado um câncer de mama na fase inicial. Imediatamente procurei um especialista e, no final de dezembro daquele ano, fiz a cirurgia para remoção do câncer. Em fevereiro de 2013, comecei a fazer a radioterapia e não foi necessário fazer quimioterapia, pois o câncer estava na fase inicial.
A Caixa de Assistência foi de suma importância para mim desde o início do tratamento. Exames, hospital, radioterapia e medicação, tudo isso eu fiz por intermédio da CASSI. Além do atendimento da equipe da Estratégia Saúde da Família da CliniCASSI Santa Maria (RS), que sempre me atendeu com muito carinho e atenção, me ajudando a superar esta fase. Se não tivesse esta equipe maravilhosa e extremamente competente e humana, meu tratamento seria mais difícil. Até hoje continuo o tratamento com a ajuda da CASSI.
"

Lucia Maria Brum Spreckelsen, 58 anos, Tupancireta (RS)